Temer e seu amigo Jose Yunes

Odebrecht delata: Ao amigo de Temer, R$ 10 milhões; cunhado de Alckmin R$ 2 milhões

– Sexta-Feita, 09 de Dezembro de 2016 –

Novo terremoto abala a estrutura governista PMDB-PSDB. Em delação premiada, diretores da empreiteira Odebrecht afirmaram que repassaram ao amigo de Michel Temer, 10 milhões de reais para a campanha eleitoral do PMDB. O delator Melo Filho afirma que Temer pediu R$ 10 milhões diretamente ao dono da empreiteira, Marcelo Odebrecht, em 2014. Diz ainda, Melo Filho, que o dinheiro foi remetido, em espécie, a pessoas da estrita confiança do Presidente, como Eliseu Padilha, atual chefe da Casa Civil, e José Yunes, amigo há mais de 50 anos de Temer e assessor especial do presidente. Já em São Paulo, os diretores dizem que, também em dinheiro vivo, repassaram para campanha do PSDB R$ 2 milhões através do cunhado do Governador Geraldo Alckmin, Adhemar Ribeiro, irmão da primeira-dama, Lu Alckmin. Recentemente, Alckmin foi identificado como o “santo” que aparece em planilhas que detalham propinas e recursos para Caixa 2 de campanha eleitoral.

Veja também: